Abandone seus amigos

 

by lee Scott
Photo by lee Scott

Diga-me com que andas e direi quem tu és! Você já deve ter ouvido esta frase, correto?

Recentemente tenho ouvido muitas autoridades do desenvolvimento pessoal comentar que somos a média das cinco pessoas com as quais mais convivemos.

Ou seja, partindo deste principio, se as cinco pessoas com as quais você mais convive são;

  • Negativas; você será uma pessoa negativa.
  • Pessimistas; você será uma pessoa pessimista.
  • Que falam mal dos outros; você provavelmente falará mal dos outros.
  • Doentes; provavelmente você também será doente.
  • Limitadas em termos de recursos financeiros; existe uma probabilidade grande que você também tenha poucos recursos financeiros.

Por outro lado. Se as cinco pessoas com as quais você mais convive são;

  • Otimista; você também será uma pessoa otimista.
  • Saudáveis; você provavelmente será saudável.
  • Prósperas; você provavelmente terá abundância de recursos financeiros.

E assim segue…..com certeza você compreendeu a ideia.

Pessoas similares geralmente fazem parte do mesmo grupo. Por isto, a ideia de que somos a média das cinco pessoas com as quais mais convivemos retrata bem a realidade.

Então;

  • Se você quer ser otimista, procure e conviva com pessoas otimista. Afaste-se das pessimistas.
  • Se você quer ser um empreendedor, aproxime-se de pessoas empreendedoras.
  • Se você quer ser pródigo…Bem…conviva mais com pessoas ricas.

Algumas pessoas podem dizer: “Mas eu tenho um amigo que é muito pessimista e não quero abandoná-lo”.

Evidentemente não estou advogando que você abandone esta pessoa.

E isto, claro, vale para todos os exemplos acima.

Muitas precisam de ajuda. Mesmo porque pode ser uma pessoa muito próxima, como um irmão, irmã, esposo, filho, que vive um período de dificuldade e com a qual você já tem uma responsabilidade.

Neste caso o importante e não dar munição para estas pessoas. Não se conecte com a negatividade e faça todo o esforço para puxá-la para o lado positivo.

Quando eu encontro uma pessoa negativa, eu escuto. Procuro não alimentar a negatividade dela.

Gosto muito da simbologia de Star Wars sobre trazer uma pessoa para o lado positivo da força e afastá-la do “dark side”.

Há três pontos básicos que eu recomendo a qualquer pessoa analisar para ter mais consciência sobre as pessoas com quem convive.

Como são os grupo em que você convive?

Se você quer emagrecer, por exemplo, não será produtivo conviver com um grupo que faz happy hour três vezes por semana.

Em vez disto procure um grupo de fitness.

Pode ser um grupo de corrida, ciclistas, musculação, remo, patinação, o esporte que você preferir. Com as mídias sociais, é muito fácil encontrar um grupo específico para seus propósitos de treinamento e ainda fazer novas amizades.

Eu, por exemplo, gosto muito de patinação e frequento este grupo aqui.

Quem você lê, escuta ou assiste?

O que você lê, ouve ou assiste (Blogs, newsletters, livros, jornais, podcasts, canais de vídeo, TV ou rádio) também influencia o seu comportamento. Se você assiste ou escuta programas de baixa qualidade, seus resultados pessoais serão proporcionais.

Temos que ser muito seletivos com o que entra em nossa mente através de nossos olhos e ouvidos.

Minha recomendação é assistir programas que proporcionem valor. Se você escutar programas bons, seus resultados tenderão a ser melhores.

Eu adoro ouvir podcasts, seja dirigindo, lavando a louça ou ao fazer exercícios. Escuto vários no ramo de desenvolvimento pessoal e percebo a grande influência positiva que têm sobre minhas ideias.

Como são seus pensamentos?

A primeira pessoa com quem convivemos somos nós mesmos. Se você se acostumou a ter pensamentos pessimistas do tipo:

Eu não consigo;
Não tenho tempo;
Sou muito tímido;
Nunca vou emagrecer;

É bem provável que estes pensamentos prejudiquem sua capacidade de alcançar seus objetivos

Se você tem pensamentos limitantes (e todos os temos em algum grau), lembre-se que eles são “amigos” com os quais você convive boa parte de seu tempo. Neste caso você está convivendo com um “amigo da onça”.

Sua meta a partir de agora é prestar atenção nestes pensamentos e mudá-los. Neste caso, abandone seus amigos sem dó nem piedade.

Devemos ser muito criteriosos com os pensamentos que rondam a nossa mente pois ele podem estar nos sabotando.

O e-book que ofereço neste site (Você é o resultado do que pensa – James Allen) fala amplamente sobre como o pensamento molda a nossa vida.  Se você não fez o download faça o cadastro da minha newsletter na navegação lateral. Vou enviar o livro totalmente grátis.

Seja no convívio social, nas coisas que lemos, ouvimos, assistimos ou mesmo nossos pensamentos; devemos cultivar boas amizades e eliminar as amizades prejudiciais.

Agora comente abaixo; quais são seus “amigos” que precisam ser abandonados?

Este livro de apenas 26 páginas poderá mudar a sua vida!

Escrito em 1903 por James Allen é a base da literatura sobre desenvolvimento pessoal.

Assim como você eu também detesto Spam!

Fechar janela

James Allen publicou este livro em 1903 e pode-se dizer que ele
inspirou nomes famosos na área de desenvolvimento pessoal
como Tony Robbins, Earl Nightingale, Norman Vincent Peale,
Denis Waitley, entre outros.

O que você vai aprender com este livro?

  • Como o pensamento forma o caráter.
  • O efeito do pensamentos sobre as suas circunstâncias de vida.
  • De que maneira o pensamento afeta a sua saúde.
  • Como propósito e realização são influenciados diretamente pelo seu pensamento.
  • A importância dos ideais em sua vida.
  • Porque devemos buscar a paz.

Send this to a friend